terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

EM BUSCA DE PEGASUS: Coletânea de Contos e Crônicas eBook Kindle


http://amzn.to/2jWl39H

EM BUSCA DE PEGASUS:

Coletânea de Contos e Crônicas

eBook Kindle

sábado, 24 de dezembro de 2016

Das Leituras da Madrugada: DA PROFUNDIDADE DO SER (Natal 2016)!



"O que for a profundidade do teu ser...
Assim será o teu sonho.
O que for o teu sonho...
Assim será a tua vontade.
O que for a tua vontade...
Assim serão os teus atos.
O que forem os teus atos...

ASSIM SERÁ O TEU DESTINO"!

Feliz Natal a todos!

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Campanha... "NATAL DA CRIANÇA FELIZ"!


"Se tanto quanto se quisesse, se pudesse!
Se tanto quanto se dissesse, se sentisse!
Se tanto quanto carinho que existe, se demonstrasse...

A VIDA NÃO SE PERDERIA TANTO ASSIM"!

Campanha Natal da Criança Feliz / 2014 

Objetivo: Doação / coleta de brinquedos
Público alvo: Crianças carentes (instituições)
Organização: STUDIO PEGASUS - Serviços Educacionais Personalizados (https://www.facebook.com/StudioPegasusComunicacaoAudiovisualtiIt).


Apoio: Movimento O Sul é o Meu País - Comissão Municipal de santa Maria / RS


  • Início: 09/11/2016
  • Hora: 10h (Horário Oficial de Verão / Brasil)
  • Término: 22/12/2016
  • Hora: 10h (Horário Oficial de Verão / Brasil)
  • Posto (s) de Coleta (s) 24h (saguão): Edifício Portal do Parque, nº 2270 (Frente ao mercado Rede Vivo).

Contatos:
  • Cesar Augusto Mesquita Borges
  • Fone (contato e tele-busca): (55) 91823805





Santa Maria / RS
BRASIL

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Professor Xykão Borges (Matemática): RELAÇÃO (e exercícios)

Professor Xykão Borges


Até a próxima aula!

Horta em Apartamento: Fotos de 50 hortas em apartamentos para se inspirar (Imagem 8 – Horta na cozinha)

Possuir um cantinho verde em apartamento pode deixar seu lar muito mais alegre e com um ótimo recurso de ter facilmente suas hortaliças e temperos preferidos em mãos. E mesmo para quem mora em espaços pequenos podem ter essa possibilidade de diversas maneiras.


Charges Engraçadas: RADICCI E A "FAGA"


Imagens do Sul (RS): ALEGRIA




























Das Leituras da Madrugada: DA LINDA FACE



"Nem sempre uma linda cara traduz encanto no mundo: Há mil fontes d’água clara cheia de lodo no fundo"!

Bom dia.
É um privilégio estar com vocês!

terça-feira, 1 de novembro de 2016

STUDIO PEGASUS - Serviços Educacionais Personalizados





3ª Sem Lei: OS ÚLTIMOS FORAS DA LEI 1993 (Faroeste) Filme Completo Dublado



SINOPSE:

Publicado em 11 de out de 2016.

Um grupo de ex-soldados que serviram no exército americano na Guerra Civil Americana andam pelas cidades do Oeste. 


Liderados por Graff (Mickey Rourke), eles assaltam bancos e eliminam quem atrapalhar seu caminho. 

Após uma emboscada e um sangrento tiroteio, Graff exige que um de seus homens, ferido em combate, seja deixado para trás. 

Revoltados, os membros da gangue tentam matar Graff e partem para fronteira. 

O ex-líder, porém, sobrevive e vai começar uma vingativa caçada e só vai parar quando eliminar um por um de todos aqueles que o traíram.

Séries Antigas (Zorro): ZORRO - Episódio 2: A passagem secreta (DUBLADO)




Zorro é um personagem de ficção, criado em 1919 pelo escritor norte-americano Johnston McCulley.[1] Ele é apresentado como o alter-ego de Don Diego De La Vega, um jovem membro da aristocracia californiana, em meados do século XIX, durante a era do domínio mexicano (entre 1821 e 1846), algumas adaptações para o cinema da história de Zorro o colocam durante a época em que era colónia da coroa espanhola.[2]
Após longo período de educação na Europa, Diego retorna à Califórnia e passa a defender os "fracos e oprimidos", sob uma máscara e uma capa negra, empunhando uma espada e cavalgando um cavalo igualmente negro de nome "Tornado". Sem o disfarce, ele simula ser um homem que se acovarda diante de situações de perigo.
A figura passaria a ser chamada de "Zorro" pela população, porque seus movimentos e sagacidade lembrariam uma raposa (a tradução em português da palavra espanhola "zorro"). O próprio personagem adota a letra "Z" como sua assinatura (três linhas cruzadas), marcando-a com sua espada em paredes e nas roupas de seus inimigos, como sinal de sua passagem.
Zorro tem sido apresentado em mídias diversas e em diferentes caracterizações, em versões nem sempre correspondentes à original. Foi adaptado para o cinema, em programas de televisão e em histórias em quadrinhos. Zorro também pode ser considerado um representante tanto do gênero swashbuckler (conhecido como capa e espada em português), quanto do faroeste.[3]
O personagem sofreu mudanças ao longo dos anos, mas a imagem típica dele é um bandido mascarado vestido de preto e que defende o povo da Califórnia contra os governos tirânicos e outros vilões. Ele não só é muito astuto como uma raposa, como as autoridades são incompetentes em tentar capturá-lo, mas ele também se deleita em humilhá-los publicamente.

Histórico


Zorro estreou em 1919 na história de "The Curse of Capistrano" (A Maldição de Capistrano) de McCulley, publicada em cinco partes na revista pulp All-Story Weekly. No desfecho, a verdadeira identidade de Zorro é revelada a todos. Douglas Fairbanks e Mary Pickford, em sua lua de mel, selecionaram a história como a imagem inaugural para o seu novo estúdio, o United Artists, começando assim, tradição cinematográfica do personagem. A história foi adaptada como o filme The Mark of Zorro (1920), que foi um sucesso comercial.[4]
Em resposta à demanda pública alimentada pelo filme, McCulley publicou três novelas seriadas na revista Argosy All-Story Weekly (criada com a fusão de ambas as revistas): The Further Adventures of Zorro (1922), Zorro Rides Again (1931), e The Sign of Zorro (1941)[5], autor ignora o final do romance original, onde Zorro revela a sua identidade secreta.[6]
Em 1924, a história de McCulley foi relançado pela editora Grosset & Dunlap sob o mesmo título, a fim de associar com o filme. No ano seguinte, Douglas Fairbanks adquire os direitos de "The Further Adventures of Zorro" para uma sequência de The Mark of Zorro, porém, resolveu contratar Jack Cunningham para adaptar um romance de 1909, Don Q.'s Love Story, escrito por Hesketh Hesketh-Prichard sua mãe, Kate O'Brien Ryall Prichard, o personagem do livro, Don Quebranta Huesos era uma espécie de Robin Hood espanhol[7] e não tinha nenhuma relação com o Zorro[8], em Don Q, Son of Zorro, Fairbanks interpreta Cesar, o filho de Don Diego Vega, personagem que ele mesmo interpretou no filme de 1920[9], no seguinte, Fairbanks estrela The Black Pirate, também roteirizado por Jack Cunningham com elementos de "The Further Adventures of Zorro" e A Ilha do Tesouro de Robert Louis Stevenson.[8]
Em 1936, a Republic Pictures lança um novo filme de Zorro: The Bold Caballero, estrelado por Robert Livingston,[10], no ano seguinte, o estúdio lança o seriado de faroeste Zorro Rides Again, estrelado por John Carroll como James Vega, o bisneto de Diego Vega, Em 1939, lança Zorro's Fighting Legion, estrelado por Reed Hadley como Diego Vega/Zorro, em 1940, a 20th Century Fox lança um remake de The Mark of Zorro, estrelado por Tyrone Power, Em 1944, McCulley volta começa a publicar contos do Zorro na revista West, a produção para a revista se encerra em 1951, totalizando 53 contos).[5] Ainda em 1944 a Republic lança o seriado Zorro's Black Whip, o seriado foi estrelado por Linda Stirling como Barbara Meredith, “The Black Whip”, apesar do nome, o seriado não tem nenhuma citação ao Zorro. Em 1946, lança o seriado Daughter of Don Q, apesar do título, o seriado não é uma sequência de Don Q, Son of Zorro, Lorna Gray interpreta Dolores Quantero, filha de Don Quantero, um herói na mesma linha do Zorro[11]
Em 1947 a Republic lançaria um novo seriado, Son of Zorro, trazendo George Turner como Jeffrey "Jeff" Stewar, um outro descendente de Don Diego, dois anos depois, lança o último seriado do Zorro, Ghost of Zorro, estrelado por Clayton Moore como Ken Mason, um outro neto de Don Diego. McCulley vende os direitos Em 1951, a Disney adquiri os direitos de Zorro para uma série de TV, com isso, mesmo assim, o herói continua servido como modelo para a Republic, nesse mesmo ano, lança Don Daredevil Rides Again, estrelado por Ken Curtis como Lee Hadley, o Don Daredevil do título, um pastiche de Zorro, o estúdio até chega a usar cenas do seriado Zorro's Black Whip,[11] em 1954, é lança o último pastiche, Man with the Steel Whip, estrelado por Richard Simmons como Jerry Randall/El Latigo, o seriado também reutilizou cenas de Zorro's Black Whip e outros seriados: "The Painted Stallion" e "Daredevils of the West", ainda em 1954, McCulley publica um conto na revista Max Brand's Western Magazine, em 1957, a Disney lança o seriado Zorro no canal ABC, em 1958, morre Johnson McCulley[4], no ano seguinte a série é cancelada e é publicada uma história póstuma do autor, "The Mask of Zorro" (não confundir com o filme de 1998).[5]
Em 1974 a ABC lançaria um filme para a televisão, um outro remake de The Mark of Zorro estrelado por Frank Langella, no ano seguinte, estreia nos cinemas o filme franco-italiano "Zorro", estrelado pelo ator francês Alain Delon, em 1981, é a vez da comédia Zorro, The Gay Blade, estrelada por George Hamilton como Don Diego e Ramon Vega, nesse mesmo ano, a Filmation lança a primeira série animada do herói: The New Adventures of Zorro, onde Zorro dividiria um bloco de animação com Tarzan e Lone Ranger, em 1983, surge outra série de TV da Disney, Zorro and Son, com Henry Darrow como Don Diego e Paul Regina como Don Carlos de Vega, que assume o legado do Zorro, em 1990, o canal The Family Channel lança a série Zorro, estrelada por Duncan Regehr[4], em 1992, a série da Disney de 1957 é relançada em versão colorizada por computador, em 1996, o canal italiano Mondo produz uma série de animação em parceria com o estúdio nipônico Ashi Productions, Kaiketsu Zorro, no ano seguinte, é lançada uma série animada da Warner Bros., em 1998, é lançado o filme The Mask of Zorro da Sony Pictures, estrelado por Anthony Hopkins como Don Diego, Antonio Banderas como Alejandro Murrieta[12] e Catherine Zeta-Jones as Elena Montero, em 2005, é lançada uma sequência, no mesmo ano, é publicado o romance Zorro, o início da lenda da escritora chilena Isabel Allende, em 2007, surge a telenovela colombiana Zorro, la espada y la rosa, produzida RTI Colombia-Telemundo em parceria com Sony, o folhetim se inspira no livro de Allende[13], em 2008, é lançada uma nova série animada, a futurista Zorro: Generation Z

História do personagem


Em "The Curse of Capistrano", Don Diego Vega se torna Señor Zorro no pueblo de Los Angeles, na Califórnia "para vingar os indefesos, para punir os políticos cruéis" e "para ajudar os oprimidos." Ele é o personagem-título do romance e é chamado de A Maldição de Capistrano.
A história envolve o romance com Lolita Pulido, uma nobre empobrecida. Enquanto Lolita não se impressiona com Diego, que finge ser um almofadinha sem paixão, ela é atraída para o arrojado Zorro. Seu rival é o capitão Ramon. Outros personagens incluem o Sargento Pedro Gonzales, inimigo de Zorro, mas amigo de Diego; Bernardo, o surdo e mudo servo de Zorro; seu aliado Frei Felipe; seu pai Don Alejandro Vega; e um grupo de nobres (caballeros), que a princípio caçá-lo, mas são conquistados para sua causa.[4]
Em histórias posteriores, McCulley introduz personagens como piratas e nativos americanos, alguns dos quais conhecem a identidade de Zorro.
Em histórias posteriores de McCulley, o sobrenome de Diego tornou-se de la Vega. Na verdade, o escritor era descontroladamente inconsistente. O primeiro romance da série terminou com o vilão morto e Diego exposto publicamente como Zorro, mas na sequência o vilão estava vivo, e a próxima história, a dupla identidade ainda era um segredo.
Várias produções Zorro expandiram em façanhas do personagem. Muitas das continuações apresentam um personagem mais jovem assumindo o manto de Zorro.
Embora as histórias de McCulley fossem fixadas em Los Angeles durante a era do domínio mexicano (entre 1821 e 1846), algumas adaptações para o cinema da história de Zorro o colocam durante a época em que era colónia da coroa espanhola.

Características e recursos


Em "The Curse of Capistrano", Diego é descrito como "ao contrário dos outros jovens cheios de sangue dos tempos"; embora orgulhosos como condizente com a sua classe (e aparentemente indiferente sobre as classes mais baixas), ele evita ação, raramente usa sua espada, exceto para a moda, e é indiferente ao romance com mulheres. Isto é, evidentemente, um engodo. Este retrato, com pequenas variações, é seguido na maioria dos adaptações de Zorro.
Uma notável exceção a este retrato é o Zorro da Disney (1957-1959), onde Diego, apesar de usar a fachada original no início da série, em vez se torna um cruzado apaixonada e compassiva para a justiça e simplesmente se disfarça como "o espadachim mais inepto em toda a Califórnia . "Nessa série, todo mundo sabe que Diego gostaria de fazer o Zorro faz, mas acha que ele não tem a habilidade.
O Zorro do Family Channel (1990-1993) leva ainda mais este conceito. Enquanto Diego finge ser inepto com uma espada, o resto de sua fachada é realmente exagerando seus interesses reais. Diego é realmente bem versado e interessados ​​em arte, poesia, literatura e ciência. Ele finge estar apenas interessado nessas coisas e não têm interesse em esgrima ou ação. Zorro também tem um laboratório bem equipado em sua caverna escondida nessa versão da história.
O visual do personagem é uma roupa preta, normalmente com uma capa espanhola que flui, um sombrero cordobés preto de aba larga, e um misto de capuz e máscara de pano de saco preto que cobre a parte superior da cabeça na altura dos olhos para cima. Em sua primeira aparição, ele usa uma manto em vez de uma capa, e uma máscara de pano preta cobrindo todo o rosto com fendas para os olhos. Outras características da roupa podem variar.
Sua arma predileta é a rapieira, que ele usa para deixar sua marca, muitas vezes, um "corte Z" com três golpes rápidos. Ele também usa um chicote, em sua estreia, usava uma pistola. Zorro é um atleta e acrobata, além da rapieira, usa um chicote, na maioria das versões, possui um cavalo negro, embora nunca tenha sido nomeado, em várias versões é chamado de Toronado ou Tornado e em três produções, possuiu um cavalo branco: no seriado Zorro's Fighting Legion,[16] em alguns episódios da série de Disney (onde usa um cavalo chamado Fantasma)[13] e no desenho japonês Kaiketsu Zorro, onde possui o cavalo Viento.[17]
A raposa nunca é retratado como emblema do Zorro. É uma metáfora para a esperteza do personagem, tal como na letra da série da Disney:"Zorro, "A Raposa, tão astuto e livre …"
Sua postura heroica consiste dele montado em seu cavalo Toronado/Tornado com espada levantada. (O logotipo da Zorro Productions, Inc. usa uma representação dessa pose).
O conceito de um bando de homens ajudando Zorro é muitas vezes ausente das outras versões do personagem. Na versão de Douglas Fairbanks, ele também tem um bando de homens mascarados ajudando ele. Uma exceção é Zorro's Fighting Legion (1939), estrelado por Reed Hadley como Don Diego.[13] Nas histórias de McCulley, Zorro foi auxiliado por um surdo-mudo chamado Bernardo. Na série de televisão da Disney Zorro, Bernardo não é surdo, mas finge ser, e serve como espião do Zorro. Ele é um ajudante eficaz e de valor inestimável para Zorro, às vezes usando a máscara para reforçar a farsa de seu mestre. Na série do Family Channel, Bernardo é substituído por um adolescente chamado Felipe, interpretado por Juan Diego Botto, com uma deficiência e pretensão similar.

Inspirações


O personagem pode ter sido inspirado em personagens históricos da América Latina, como Salomon Maria Pico,[18] e Joaquín Murietta,[19][20][nota 1] A vida de Murietta foi tema do romance The Life and Adventures of Joaquín Murieta[21] de John Rollin Ridge, tradicionalmente ligados a movimentos conhecidos como "banditismo social".[22] Também é comparado com um herói fictício, Sir Percival Blakeney, o Pimpinela Escarlate da escritora britânica Emma Orczy.[23]
Como Sir Percival em Pimpinela Escarlate, Don Diego evita levantar suspeitas, interpretando o papel de um dândidecadente que usa rendas, escreve poesia, e evita a violência.
O personagem lembra outras figuras, tais como Robin Hood e Reynard, a raposa e o índio yokut Estanislao,[24] que liderou uma revolta contra a Missão de San Jose em 1827.
paleógrafo e professor universitário italiano Fabio Troncarelli identificou Zorro em um personagem que realmente viveu no México no século XVII, William Lamport, um aventureiro que teve comportamentos que se assemelham às do Zorro. Sua vida foi tema de um romance por Vicente Riva Palacio,[25] Memorias de un impostor, don Guillén de Lampart, rey de México (1872).[26]
O seriado western The Masked Rider lançado em maio de 1919,[27] apresentava um cowboy mexicano usando máscara e roupa preta

Mistérios ET's: Alienígenas do Passado - Sexta Temporada Episódio 14 - As Crianças Estelares



Publicado em 16 de mar de 2016
Alienígenas do Passado - 6ª Temporada Episódio 14 - As Crianças Estelares